João Faria e Maia Macedo (1948-2021)

— 18.05.2021

O arquitecto João Eduardo Faria e Maia de Macedo faleceu na semana passada, aos 72 anos.

Natural de Ponta Delgada, João Faria e Maia Macedo licenciou-se na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa nos anos 70 do século XX.


Ao longo da sua prática profissional de mais de 40 anos, em empresas, em organismos do Estado e como independente, trabalhou em ordenamento do território, planeamento/desenho urbano, projecto de arquitectura, coordenação de projecto e acompanhamento de obra. Exerceu em Portugal continental e nos Açores, na África do Sul e em Moçambique. Como independente e em associação, exerceu a profissão com os arquitectos Manuela Braga e Luiz Almeida Moreira.


Foi coordenador para a Região Autónoma dos Açores do Inventário da Arquitectura em Portugal no Século XX (IAPXX) da Ordem dos Arquitectos (2004/2005). Foi membro do Conselho Municipal de Urbanismo e Ambiente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, em representação das ONG-Ambiente da Região Autónoma dos Açores (2003) e membro da Comissão de Acompanhamento do Plano de Ordenamento da Orla Costeira de S.Miguel (Feteiras/Fenais da Ajuda), em representação das ONG-Ambiente da Região Autónoma (2000/03).


Em júris de concursos, foi membro do júri do Concurso Nacional de Arquitectura para a Casa da Cultura de Ribeira Grande, em representação da Câmara Municipal de Ribeira Grande e membro do júri do Concurso Nacional de Arquitectura para a Biblioteca da Universidade dos Açores, em representação da Ordem dos Arquitectos.


Ainda na sua Ordem profissional, foi membro da Comissão Regional de Delegados da ex-Secção Regional Sul da Ordem dos Arquitectos (1999/2000).


No início dos anos 70 trabalhou no Fundo de Fomento da Habitação (FFH) e na Profabril + Stauch Vorster & Partners, deslocando-se entre Lisboa, Maputo (ainda Lourenço Marques nessa altura) e Pretória. Colaborou no Plano de Ordenamento Territorial do Distrito Autónomo de Ponta Delgada (1972/75) e exerceu como independente com os arquitectos Gomes de Menezes, Fernandes Gil e Ávila Gomes.


No FFH foi responsável pela equipa de apoio aos Açores (1975/78) e colaborou com os arquitectos Manuel Raposo e Manuel Teixeira; trabalhou no Plano Integrado de Aveiro-Santiago (1978/86) - Plano Geral, Projectos de Habitação e Equipamentos, Coordenação de Projectos de Infra-estruturas Urbanísticas, em colaboração com os arquitectos José Semide e Alberto Oliveira.


Trabalhou na XVII Exposição Europeia de Arte, Cultura e Ciência, com os arquitectos Manuel Vicente e José Daniel Santa-Rita Fernandes. Exerceu actividade independente e em associação (com José Semide, Alberto Oliveira, António Soares de Sousa e José Daniel Santa-Rita Fernandes).


Nos meados dos anos 80, trabalhou na Direcção-Geral do Ordenamento e exerceu como independente com Alberto Oliveira. No final década de 80 e princípio dos anos 90 esteve na Secretaria Regional do Equipamento Social e trabalhou como independente e em associação (com os arquitectos Manuela Braga e Luiz Almeida Moreira).


Recebeu o primeiro prémio ex-aequo (1988) com o Restaurante (Lagoa - São Miguel, Açores); o segundo prémio em 1992 com o Edifício dos Paços do Concelho de Lagoa e em 2009 com a Escola EB 1+2+3 em Ribeira Grande, São Miguel, Açores, em associação com os arquitectos Jorge Pinto e Hugo Abreu.


Recebeu o terceiro prémio em 2010 com a Escola Canto da Maia EB 1+2+3 em Ponta Delgada, São Miguel, novamente em associação com Jorge Pinto e Hugo Abreu.


A Direcção da Secção Regional de Lisboa e Vale do Tejo envia sentidas condolências à família e amigos.


A Secção Regional de Lisboa e Vale do Tejo agradece à família a informação prestada para a composição deste texto.



Direitos reservados


Nota de pesar da Ordem dos Arquitectos


Testemunho de Pedro Machado Costa