Mensagem do Presidente da OA

— 09.03.2017


Defendemos ao longo de toda a recente campanha eleitoral para a Ordem a necessidade de uma aproximação aos seus membros, mas também da sua intervenção activa na vida cultural da sociedade.

Estamos absolutamente convictos que um e outro são aspectos essenciais para o papel que reivindicamos para os arquitectos.
Estamos atentos a esses assuntos e iremos divulgar as nossas opiniões sobre todos aqueles aspectos da actividade que envolvam princípios e orientações que estão para além das situações específicas e pontuais. Todos os assuntos que nos pareçam convenientes e necessários para a defesa dos arquitectos e da arquitectura.
Sabemos também que esta posição não se confunde com tomadas de posição avulsas ou casuísticas, muito menos com a resposta ou participação em múltiplos abaixo assinados ou campanhas de jornais que frequentemente circulam.
Esses são assuntos sobre os quais a OA entende que não se deve pronunciar. Têm uma outra dimensão e a análise e apreciação deles é da responsabilidade das autarquias, eventualmente também da Direção Geral do Património Cultural.
Só salvaguardando a autonomia dos vários organismos e dos seus múltiplos mecanismos de controle poderemos reivindicar o nosso próprio direito à crítica.

José Manuel Pedreirinho
Presidente da Ordem dos Arquitectos