Arquiteturas Film Festival: a nave levanta voo em Outubro

— 28.09.2015


Quatro dias, um convidado muito especial, 76 filmes (43 dos quais em competição), três locais distintos, uma livraria, dois workshops, várias conversas, uma visita guiada, duas apresentações de teses, um lançamento de livros, quatro estações de visionamento, uma exposição fotográfica, várias estreias mundiais – o Arquiteturas Film Festival abre o mês de Outubro com uma programação vibrante e especialmente atenta ao fenómeno do 3D no cinema. Ou não fosse o tema desta terceira edição o irrecusável convite "Welcome to the Future" (clique aqui para ouvir um excerto da conversa com a directora do Festival, Sofia Mourato).

Já na edição do ano passado, com a experiência "Cathedrals of Culture" de Wim Wenders, o Arquiteturas Film Festival deu os primeiros passos no universo do cinema 3D, experimentando uma tendência que transportou definitivamente para a edição deste ano, a decorrer de 1 a 4 de Outubro próximo.

"Este ano convidamos o Edgar Pêra, o único realizador em Portugal que está a trabalhar um filme em 3D, a abrir o Festival", conta Sofia Mourato, fundadora, directora e programadora do Arquiteturas. Trazer o "intrépido homem da câmara de filmar" oferece pretexto para a projecção, nas paredes do CCB, do filme "Arquitecturas de Peso", nascido de uma proposta dos arquitectos Jorge Figueira e Nuno Grande, na quarta-feira dia 23, dia da festa de Abertura do Festival. Mas não só. Pêra profere no dia 3 de Outubro, no Fórum Lisboa, uma Masterclass intitulada "O (meu) Cinema e a Arquitectura", com "excertos de filmes, proto-filmes e ensaios da sua obra cine-arquitetural".

Na véspera, 2 de Outubro, o Cinema City Alvalade recebe uma sessão exclusivamente dedicada aos seus filmes em 3D intitulada "Kino-Arkitektura 3D" (às 21h30). Também nesse dia estreia "Print the Legend" de Luis Lopez & J. Clay Tweel, um filme sobre a ascensão de duas start-ups norte-americanas do 3D, desde o negócio de garagem até ao restrito círculo das empresas multimilionárias (às 19h30). A pretexto do tema, segue-se uma mesa-redonda para discutir o estado de coisas em Portugal com o artista plástico Leonel Moura e algumas das empresas portugueses de impressão em 3D .

Mas a galáxia Arquiteturas Film Festival deste ano tem muito mais a oferecer. Eis um roteiro possível para os quatro dias do Festival:

- A noite de estreia, a 30 de setembro (21h30 no Fórum Lisboa), está por conta de Le Corbusier. O filme "99 Dom-ino" do colectivo Space Caviar é projectado pela primeira vez em Portugal. Comissariado pela Bienal de Veneza o ano passado, o filme assinala o centenário desta estrutura construtiva de laje e pilar, que Corbusier concebeu em 1914 com o objectivo de redefinir a arquitectura doméstica. À projecção segue-se uma conversa com um dos realizadores, a italiana Martina Muzi.

- Um dos workshops a não perder é o "Histórias Projectadas", com Catarina Mourão & Susana Oliveira, que, de 23 de setembro a 3 de Outubro, vai unir a componente da narrativa à função da realização. Limitado a 12 participantes, o workshop vai decorrer no Fórum Lisboa.

- A pretexto do lançamento do livro "Cassiano Branco (1897-1970)" de Paulo Tormenta Pinto com José António Bandeirinha, que decorrerá no Bar do Fórum Lisboa a 3 de Outubro, às 15h, realiza-se no dia seguinte, uma visita guiada pela obra do arquitecto modernista dirigida por Tormenta Pinto. A visita, que começa pelas 11h, no dia 4 de Outubro, vai terminar no Hotel Britânia onde será projectado o filme "Cidade de Cassiano" de Edgar Pêra.

- Durante todo o tempo do festival, o mezzanine da Fórum Lisboa alberga, em contínuo, quatro estações de visionamento de filmes – dois de projectos de pesquisa e dois de plataformas online – resultantes de uma colaboração entre a Sofalca e o atelier DigitaLab. Nestas estruturas de aglomerado de cortiça vai ser possível ver os 3 filmes que a arquitecta Susana Ventura, vencedora do Prémio Távora 2014, fez durante uma expedição intensiva pelo Japão, Centro e Norte da Europa, bem como a compilação que Leonor Matos Silva fez dos três simpósios internacionais de Arquitectura que se realizaram ao longo da década de 80 no Departamento de Arquitectura da Escola Superior de Belas Artes de Lisboa. O filme intitula-se, muito apropriadamente, "Replay. Arquitectura em VHS – Os Simpósios do Pós-Modernismo". Uma curadoria de cinco filmes levada a cabo pela plataforma ibero-americana Rede Fundamentos e uma selecção de vídeos de arquitectura produzida pela web plataforma italiana The Architecture Player, são outras das propostas que se podem visionar nas vídeo stations.

- No bar do Fórum Lisboa vai estar patente de 1 a 4 de Outubro a Exposição "Murdernism", um ensaio fotográfico de Bruno Parente sobre o Bairro das Estacas de Alvalade que pretende ser "uma expressão da resistência do modernismo que ainda sobrevive" naquele local.

Em matéria de filmes, dentro e fora da competição, há várias propostas sobretudo internacionais a não perder:

- Vindo do Chile, a estreia europeia de "Crossed Words": Matta Clark's Friends, um filme que revela a curta mas intensa vida do impulsionador do movimento Anarquitectura, Gordon Matta Clark, filho do artista futurista Chileno Roberto Matta;

- "Last Exit, Alexander Platz", de Hans Christian Post, um filme sobre o concurso de arquitectura realizado em 1993 para aquela praça alemã e que destaca "o dogmatismo e a insensibilidade que caracterizou grande parte do planeamento na pós-reunificação de Berlim". É uma estreia mundial (4 de Outubro, 15h15, Fórum Lisboa) com a presença do realizador;

- "Monumentum", de Fadi Yeni Turk, uma película sobre a invasão do espaço público pelos monumentos dos vários regimes árabes, visto a partir da experiência do Líbano (4 de Outubro, 19h45, Fórum Lisboa);

- "Copan", a estreia em cinema do documentário que a SIC exibiu recentemente sobre o icónico edificio de Niemeyer. O filme antecipa a película que encerra o festival em estreia mundial: "A Luta é Longa", de Bernardo Pinheiro, filme produzido durante os últimos dois anos de vida do arquitecto paulista e que inclui a última entrevista que deu, pouco tempo antes de morrer (4 de Outubro, 21h30, Cinema City Alvalade) com a presença do realizador;

- Por falar em arquitectos brasileiros, o Arquiteturas exibe também "Vilanova Artigas: o Arquitecto e a Luz", o único filme que existe sobre Artigas e que, em registo de documentário, visita as obras deste autor (4 de Outubro, 15h30, Cinema City Alvalade) com a presença da co-realizadora e neta do arquitecto, Laura Artigas.

A edição deste ano tem no júri Manuel Henriques, director-adjunto da Trienal de Arquitectura de Lisboa, a realizadora Catarina Alves Costa, o arquitecto Diogo Burnay, o fotógrafo e cinesta Nuno Cera e Nelson Donna, o Director do Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora. Peter Bo Rappmund, director de fotografia do filme "Reconversão" de Thom Andersen sobre a obra de Souto Moura, Olivia Bina, investigadora do ICS e Nick Dunn, da Universidade de Lancaster completam o elenco.

Tudo sobre o Arquiteturas Film Festival aqui


Oferta de bilhetes aos membros da OASRS aqui